terça-feira, janeiro 04, 2005

Natal é como o Homem quiser

As gentes da Beira não temem o frio, enfrentam-no de cabeça erguida.
No Natal, trocam o conforto do lar pelo reencontro de velhos amigos na rua. Fazem-se grandes fogueiras em frente a cada igreja da cidade ( refiro-me a Castelo Branco), e a noite é passada de fogueira em fogueira, no aconchego da Amizade. É o "Madeiro".

6 Comentários:

Blogger Catritas disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

8:25 da tarde  
Blogger Freddy disse...

Vim aqui ter através da Avenida dos Aliados e gostei do que vi.
Como disse lá na Avenida, se são da Póboa, são boa gente de certeza...Passarei cá mais vezes e linkar-vos-ei qdo tiver tempo para o fazer no meu.
Abraços e beijitos, Freddy ( http://zonafranca.blogspot.com/ )

8:32 da tarde  
Blogger Vânia Oliveira disse...

Albicastrense, meu velho... :)

7:16 da tarde  
Blogger Catritas disse...

Albicastrenses com toda a certeza,Vânia.Penitencio-me perante a errada designação dos autóctones do lugar em que te encontras.Aqui o belho estava a pensar na juventude alvi-negra.

8:11 da tarde  
Blogger Catritas disse...

Pareces estar a falar de um Portugal longinquo,não é verdade? E quantos "países" existem dentro do mesmo país? O que é hoje um beirão? Um Poveiro? Um algarvio? Teremos nós assim definições tão claras e concretas das pessoas que hoje habitam estes lugares? Como é que actualmente se forjam as identidades locais depois do desaparecimento das "traços" identitários que os caracterizavam? Pois é, perguntas e mais perguntas...mas fiquei contente por saber da existência de uma tradição natalícia albicastrense - "O Madeiro"!E que enfrentam o frio de cabeça erguida...

8:31 da tarde  
Blogger Vânia Oliveira disse...

Outro país, de facto... Outras paisagens, outro clima, outro ritmo de vida (aqui o tempo corre devagar...), outro «dialecto»... Por vezes, parecem mais açorianos do que continentais.É a Raia.

10:50 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home