quarta-feira, dezembro 29, 2004

Símbolos



Recordo a febre patriótica que se viveu neste ano transacto. Sempre olhei com algum cepticismo para o mar verde, amarelo e vermelho que foi crescendo nas ruas portuguesas à medida que progredíamos (selecção nacional) no campeonato europeu. Parecia-me que na origem da paixão nacionalista estava demasiado presente o futebol. E que, consequentemente, a bandeira de um qualquer clube futebolístico poderia estar pendurada no lugar da nacional. Talvez um sintoma disso mesmo e das prioridades atribuídas pelos portugueses aos simbolos nos quais baseiam o seu patriotismo tenha sido o surgimento de bandeiras com pagodes chineses que claramente não correspondem (e de alguma forma nos embaraçam) à versão oficial da nossa bandeira.

2 Comentários:

Blogger Catritas disse...

Gosto de Portugal,da sua língua e da sua história mas tenho também a consciência de que podia ter nascido noutro país e que o nascimento num determinado lugar não é poiso nenhum nem forma de excluir os outros...acredito que o nacionalismo se combate viajando,tal como a ignorância lendo,muito embora nalguns casos...

7:00 da tarde  
Blogger BeanSprouts disse...

Estou de acordo com os 2!!!

11:35 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home