sexta-feira, outubro 08, 2004

Capital do desporto, cultura e lazer?

Ainda glosando o mote dado pelo companheiro Sousa (ali em baixo), sempre achei idiota tal urgência das autarquias em encontrar um slogan desse tipo. É que por regra o tiro sai ao lado, e o garboso epíteto mais não mostra precisamente aquilo que falta fazer. Não convencendo ninguém, tudo o que permite é o escárnio da população minimanente interessada. Lembro de uma vez que acordei e por toda Coimbra se lia «Cidade da cultura e do conhecimento». Como, para uma cidade daquelas características, a crítica mais que generalizada se exasperava exactamente com a falta de cultura e conhecimento, as gargalhadas não tardaram em se fazer ouvir. Depois mudaram para qualquer coisa ainda mais parola, como «história com futuro» ou assim, talvez por se darem conta do ridículo, ou talvez porque o lobby hospitalar não gostou de não ver constar a «saúde» entre a «cultura» e o «conhecimento».

Ora na Póvoa, essa digna «Capital do desporto, cultura e lazer» (nem mais!), logo surge uma primeira interrogação. Capital em relação a quê? Decerto que não do mundo, nem da Europa, nem do país, nem do Norte, nem do distrito do Porto. Só se for então do concelho...

Por outro lado, das duas uma: Ou o responsável pela altiva proclamação tem uma lata desgraçada, não temendo o ridículo da publicidade que faz. Ou, ainda mais preocupante, não conheceu nunca, nem por fotografias, uma capital do desporto ou da cultura ou do lazer, pelo que está plenamente satisfeito com aquilo que se passa aqui na terrinha.

4 Comentários:

Blogger Paulo Patrício disse...

Gostei muito do post da Vânia, só acho que as festas com foguetes não deviam acabar, muito pelo contrário, os foguetes deviam ser tantos até chegar ao dia em que houvesse, no lugar onde hoje é a Póvoa de Varzim, um grande Museu da Capital do Desporto, Cultura e Lazer ao ar livre.

7:17 da manhã  
Blogger Catritas disse...

Vivemos num país onde os slogans não têm qualquer substância. A cultura é o que nós todos vamos fazendo diariamente e não devia servir para olharmos os outros de soslaio. Com um poder demasiado interessado na propaganda e uma população apenas interessada nas celebridades o resultado é por vezes uma enorme decepção e uma vontade enorme de ir embora.

5:26 da tarde  
Blogger Paulo Patrício disse...

Ir embora de onde?! Da Póvoa ou de Portugal?!

5:08 da manhã  
Blogger Ruben Popsi disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

11:36 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home