sexta-feira, setembro 17, 2004

O Teatro Garrett e a Inquietação

Recuperação do Teatro Garrett
Tudo indica que o velho Teatro venha a ser totalmente remodelado e que as obras possam arrancar ainda este ano. Pelo menos é essa a vontade da Câmara Municipal que já há alguns anos adquiriu o prédio onde funcionou, desde longa data, a sala de espectáculos mais identificativa da Póvoa.(...)
Passadas as eleições autárquicas, resolveu a edilidade poveira pôr mãos à obra, mesmo sem apoios governamentais, e dar seguimento ao projecto elaborado pelo arquitecto Rui Bianchi, assessor do Presidente,para dar uma vida nova a uma sala de espectáculos que está fechada há bastante tempo devido a um avançado estado de ruína. A obra está orçada em 300 mil contos (cerca de um milhão e quinhentos mil euros na moeda corrente) e contempla não só a recuperação do edíficio, respeitando, em larga escala, a sua configuração actual, como a criação de salas para reuniões, para a projecção de filmes por parte do Octopus, além de uma sede para o Varazim Teatro(...)


in O Comércio da Póvoa, 14/3/2002


Da Inquietação

O Teatro Garrett é uma sala necessária à cidade, não só para dar teatro,música e cinema à população mas também para albergar as associações ou grupos de pessoas que queiram lá trabalhar. Por isso,deverá ser uma sala ampla,boa arquitectura, bem apetrechada e equipada com os melhores materiais que houver no mercado. Neste momento, o que há é um enorme cartaz na respectiva entrada a anunciar o seu regresso e questões jurídicas e processuais por resolver.
Uma das coisas que o aparecimento do teatro não poderá fazer é criar de um dia para o outro agentes culturais e demais públicos que estejam interessados numa programação interessante e diversificada.E convenhamos,tem que haver produtores de eventos culturais na cidade tal como gente com "sentido de palco",como agora se costuma dizer.Isto só irá acontecer se houver trabalho continuado e investimento a sério em formação artística. Há uma Escola de Música e algum trabalho desenvolvido pelas associações mas está,na verdade, muita coisa por fazer...
Fazia falta por estes lados, uma cultura do "Faz tu mesmo!" que fosse capaz de criar movimento e ter essa capacidade de unir todos estes pequenos projectos que pululam por aí e dar-lhe uma dimensão ainda maior. Da mesma forma que esta cidade já teve uma dezena de bandas de Pop/Rock ou mesmo à semelhança de um pequeno filme que foi feito no Verão em vários pontos da cidade e que, muito embora ausência de meios e o obstáculo da nortada,criou uma dinâmica interessante. Ainda haverá por aí inquietação suficiente?

2 Comentários:

Blogger mfc disse...

A propósito do cartaz no Cine Teatro Garrett, lembro-me dos cartazes de Santana em Lisboa...
Se nada podes fazer... anuncia que o queres fazer!
Depois é fácil arranjar uma desculpa e fica-se sempre bem na fotografia!

3:47 da manhã  
Blogger ptolo disse...

Dinâmica existe nas ondas, que avançam e recuam, mas não nos portugueses.

12:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home