terça-feira, setembro 14, 2004

Coreto 3

Lancha Poveira
Um dos maiores símbolos da nossa cidade marítima é a lancha poveira que, segundo os entendidos, é só um tipo de barco. Desta forma, podemos encontrar a lancha grande que se dedicava em exclusivo à pesca da pescada, já que na pesca da sardinha eram usados o batel e a lancha pequena, servindo a catraia grande para a pesca do alta na busca da raia e a catraia pequena para a pesca da sardinha. O espinel e o caíco tinham como função a pesca da faneca. As dimensões de cada tipo de barco também variavam: o caíco podia ir até aos 13 metros e a lancha grande até aos 14, tal como os outros podia ter apenas 4 a 5 metros.
Esta lancha poveira tinha um mastro possível de desarmar e de inclinação para a ré capaz de erguer uma vela trapezoidal que depois se fixava à ré. De cada lado estavam 4 a 5 remos e um grupo de remadores considerável tal como a sua força braçal. Quem os via a entrar na barra dizia que era um espectáculo inaudito. Hoje há uma réplica da lancha poveira na marina da Póvoa que é usada em determinadas ocasiões(já esteve inclusive na Expo 98) e há também um vídeo da sua construção e feitura.

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home